Skip to content

Mês: Janeiro 2019

Alimentos para o coração: a saúde cardiovascular, desde o super

Terça-feira 04 de abril de 2017, 05:23 pm, última atualizaçãoAlimentos para o Coração, Saúde Cardiovascular, Compras Inteligentes

Para celebrar o Dia Mundial do Coração (29 de setembro), aprenda a fazer compras que beneficiam a sua saúde cardiovascular. Pegue lápis e papel, e anote o que você deve incluir ou retirar seu carrinho do super.

Embora as doenças do coração são a principal causa de morte no México, a boa notícia é que podem ser evitadas se você modificar certos hábitos alimentares intimamente ligados a dois fatores de risco cardiovascular: obesidade e consumo excessivo de sal.

Sempre que fizer suas compras, lembre-se dessas dicas:

1. Escolha frutas e legumes de cor intensa para preparar saladas ou sucos, por exemplo, tomate, melancia ou toronjas, pois contém grandes quantidades de licopeno, pigmento com forte poder antioxidante que protege seu coração.

2. Sempre leva alhos e cebolas, já que, além de contribuir com o delicioso sabor aos seus pratos, contêm substâncias com propriedades anticoagulantes, ou seja, favorecem a circulação sanguínea e o transporte de oxigênio através da hemoglobina a todo o organismo.

3. Compra de peixe. Dá-se preferência aos azuis (salmão, sardinha, arenque, atum, truta e mexilhões.), já que têm elevado teor de Ômega 3, gordura “caridade” que evitam a formação de coágulos sanguíneos (trombos) e ajudam a regular a pressão arterial.

4. Leva nozes e frutos secos. Também contêm Ômega 3. Consúmelos entre refeições e adicione aos seus saladas favoritas.

5. Restringe a compra de carne vermelha, já que suas abundantes gorduras saturadas aumentam os níveis de colesterol “prejudicial” (LDL), o que pode causar acúmulo de depósitos de gordura nas artérias, e reduzir a capacidade do coração para bombear sangue e oxigênio para o organismo.

6. Diga adeus sal ou reduz o seu consumo para manter a sua pressão arterial sob controle. Lembre-se que 75% do sal que consumimos provém de alimentos processados e os 25% restantes o adicionamos quando preparamos os pratos ou estamos em cima da mesa. Se não pode renunciar a ela, procura substitutos ou sais reduzido em sódio (geralmente são feitas com compostos de potássio ou magnésio).

7. Muda o teu azeite tradicional por azeite de oliva. Este é um dos principais alimentos para o coração, já que contém vitamina E e polifenóis, que evitam a oxidação do colesterol ruim e o aparecimento de doenças cardiovasculares.

8. Esqueça-se do álcool. Ao evitá-lo por completo mantém controlado o índice de triglicérides, uma vez que são geradas através de alimentos não gordurosos, como o álcool e os carboidratos.

9. Inclui a soja. Além de ser importante fonte de proteínas, seus compostos naturais (isoflavones) actuam como hormonas humanas que regulam os níveis de colesterol. Atualmente, os produtos que contêm soja são muito acessíveis e numerosos (do leite, feijão e óleo, até bebidas com sabores frutados), pelo que poderá encontrar qualquer um a seu gosto.

10. Muda o chocolate branco por negro. Estudos afirmam que consumir uma onça (28.30 g) deste tipo de doce por dia previne em 37% o risco de doenças cardiovasculares.

Proteger a sua saúde cardiovascular é simples, se você comprar alimentos para o coração. Faça a sua lista!

Comments closed

Vício da adrenalina nos esportes radicais

Esportes extremos, o Excesso de adrenalina, Adição a perigo

A adrenalina costuma ser associado aos chamados esportes radicais ou atividades físicas de alto risco, como o bungee jumping. Mas, na realidade, trata-se de hormônio que desempenha funções específicas muito importantes.


Conduzir um carro a uma grande velocidade, saltar de pára-quedas, navegar sob uma tempestade e nadar entre tubarões são atividades fora do comum que têm inusitado sucesso, devido ao excesso de adrenalina que permitem segregar. Aqueles que as viveram acham difícil explicar a sensação de enfrentar o perigo “cara a cara” e o desejo de repetir a façanha.


Também chamada de adrenalina, este hormônio foi isolada pela primeira vez pelo químico japonês Jokichi Takamine e, desde então, vários estudos têm relatado que quantidades normais de adrenalina no corpo permitem o correto funcionamento dos triglicerídeos (principal tipo de gordura no corpo humano), assim como o ótimo aproveitamento de açúcares por parte do organismo.


Quando o cérebro percebe pânico ou raiva, seja real ou potencial, envia sinais para as glândulas supra-renais (que fazem parte do sistema endócrino e se localizam sobre os rins), as quais caem na corrente sanguínea dois hormônios, a adrenalina e noradrenalina, responsáveis por aumentar a pressão arterial e a freqüência do ritmo cardíaco, liberar o açúcar armazenado no fígado e relaxar determinados músculos.


Muitas vezes não nos damos conta, mas as pupilas se dilatam para aguçar a visão, são nossos, as raízes do cabelo, das vias respiratórias, que se expandem para que entre mais ar e a transpiração aumenta; além disso, mantém o corpo frio e os músculos recebem mais sangue e se houver necessidade de entrar em ação.


Cabe mencionar que em alguns casos de emergência, por exemplo, quando as manobras de reanimação não funcionam diante de um ataque cardíaco, a adrenalina é usado para restabelecer os batimentos cardíacos através de injecção intravenosa. Por seu lado, pacientes com asma costumam empregar medicamentos à base de hormônio para abrir as vias respiratórias.


Cenários que ameaçam a segurança do indivíduo, causando maior produção desta substância, obrigando a escolher entre duas alternativas: fugir ou enfrentar o perigo, reações que, várias vezes, realizamos, de forma diferente, como o faríamos se tivéssemos a calma necessária para decidir o que fazer, já que o excesso de adrenalina diminui o pensamento racional, tornando-os menos propensos a levar em conta as conseqüências de nossos atos.


Assim, o desafio para aqueles que estão conscientes de que enfrentam o perigo está em controlar o medo e, dessa forma, ir em busca do desconhecido. Não obstante, o desafio pode se tornar vício da adrenalina, já que cada vez mais se necessitam de doses mais fortes para encontrar satisfação, sob o pretexto de eliminar o stress.


É aqui quando a vida é posta em risco, pois, embora os esportes radicais são bastante seguros para poder desfrutá-lo ao máximo, a exigência leva o indivíduo a transgredir as fronteiras do normal e desenvolver uma espécie de vício do perigo.


Atualmente pesquisam-se os impulsos desta motivação, pois cada vez são mais os viciados em adrenalina que vivem em constante concorrência com eles mesmos, mais do que com os outros, já que se impõem desafios mais intensos.


Outros esportes de menor risco são capazes de estimular o cérebro a produzir dopamina, hormônio responsável pela sensação de bem-estar, mas é claro que jogar futebol nos fins de semana, não gera a mesma sensação que amarrar os pés a uma corda de 30 ou 40 metros sujeita à beira de uma ponte e deixar-se cair ao vazio.

Comments closed

Acupuntura, estimulação de terminações nervosas

Acupuntura, o que é?

A acupuntura é uma técnica pertencente à Medicina tradicional chinesa que permite regular o fluxo de energia (qi), através da colocação de agulhas em áreas específicas do corpo. Com o objetivo de restaurar a saúde do paciente ou prevenir doenças.


Com o crescimento da medicina alternativa , temos sido testemunhas do surgimento de numerosas e peculiares técnicas de cura que, em maior ou menor medida, têm gerado grande expectativa, esperança e admiração, assim como severos questionamentos ou franca incredulidade. O tempo se encarregou de deixar em esquecimento, muitos desses procedimentos, enquanto que outros permanecem e continuam seu desenvolvimento, devido a que demonstraram a sua eficácia através de estudos científicos e, acima de tudo, através de bons resultados.


Esse é o caso da acupuntura, terapia que leva mais de 2.500 anos de ser praticada e que agora, longe de estar em desuso, se estuda e investiga as universidades e os centros de saúde de todo o mundo, tal como descreve o Dr. Crisóforo Ordóñez Lopez, especialista na área e professor de pós-graduação na Escola Nacional de Medicina e Homeopatia (ENMH) do Instituto Politécnico Nacional, localizada ao norte da Cidade do México.


O também membro da Associação brasileira de Associações e Sociedades de Acupuntura, A.C., explica que esta disciplina faz parte da Medicina tradicional chinesa e consiste no uso de agulhas metálicas muito finas, que se puncionan ou colocados sobre a superfície do corpo, sempre em pontos específicos que estão ligados, através de um ‘canal’, com um órgão ou de campo que sofre de alguma doença”.


Além disso, descreve que, apesar de ser guardado com cuidado, a acupuntura começou a transcender suas fronteiras de origem por mérito próprio a partir de meados do século XX. “No México começamos a aplicar a partir de 1960, aproximadamente, e se deu a conhecer massivamente em todo o mundo em 1972, quando o então presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon, fez uma visita à China, em que se fez acompanhar por vários médicos para que conhecessem e aprender esta técnica. A partir de então, foi referido como o método terapêutico de grande utilidade para muitos sofrimentos”.


Harmonia de opostos


Em primeira instância, é difícil acreditar que a colocação de agulhas é o suficiente para ajudar a curar uma doença; no entanto, Ordoñez Lopes esclarece que esta técnica baseia-se na longa série de conhecimentos que foram comprovados paulatinamente. As punções, por exemplo, não são feitas ao acaso, mas em “pontos muito específicos que foram descobertos através de ensaio e erro. Como em toda a medicina, os chineses da antiguidade, partindo de um conceito mágico mediante o qual pensavam que, se os enfermos tinham alguma doença era, porque lhes tinha metido um demônio em uma área do organismo; por isso picaban a pele, uma vez que, curiosamente, teve lugar a cura”.


Pouco a pouco, se foram determinando quais são, por exemplo, as regiões em que a colocação de agulhas gera alívio nos rins, fígado ou pulmões, assim como aquelas onde se atenuam problemas digestivos ou dores de cabeça, e que não necessariamente estão perto do órgão ou da área afetada. Além disso, conforme foi aumentando o número de pontos descobertos, verificou-se que estes se unem através de “meridianos” conhecidos como canais de acupuntura.


Esses canais não são terminações nervosas, mas “caminhos um pouco diferentes, cuja existência está comprovada e através das quais circulam o sangue (xue, em chinês) e energia (qi ; pronuncia-se chi), que, para a medicina tradicional daquela nação asiática são, respectivamente, os contrários ying e yang . Nós podemos interpretar, a grandes traços, como as forças de frio e calor, as mesmas que quando se desequilibram fazem com que apareça uma doença”.


Assim, a colocação de agulhas tem o objetivo de atuar sobre os canais de acupuntura , para restabelecer o equilíbrio perdido entre as energias opostas e complementares, como a água e o Sol, tornam possível a vida e a saúde.


Amplo espectro


Dizer do Dr. Crisóforo Ordóñez, a acupuntura é útil em grande número de doenças que se manifestam com dor, entre elas:



  • Enxaqueca ou ataques recorrentes de dores de cabeça associadas a náuseas e desconforto gerado pela luz ou ruído.

  • Problemas de coluna, como lombalgia (dor na parte baixa das costas), dorsalgia (desconforto nas costas alta) e ciática (distúrbio nervoso que causa dor na parte baixa das costas, glúteos e pernas).

  • Colite ou inflamação do intestino grosso, causando gases abdominais, náuseas, prisão de ventre ou diarreia.

  • Hemiplegia, que é a paralisia de um hemisfério do corpo.

  • Paralisia facial ou perda total do movimento muscular voluntário de um lado do rosto.

  • Dor menstrual.

  • Perturbações musculares.

  • Estresse e ansiedade.

Também pode atuar a nível preventivo, já que estimula o sistema imunológico (que protege contra o ataque de microrganismos) e dá maior resistência às doenças.


Em termos gerais, o tratamento de uma doença através da acupuntura requer de terapias semanais, cujo número irá variar de acordo com o problema a tratar. Em contrapartida, quando é usada como medida preventiva, as sessões podem ser repetida mensalmente.


A pergunta expressa, o especialista indica que a acupuntura pode ser usada a par de outros tratamentos. “Não há problema quando se combina com drogas, mas cabe esclarecer que, em muitos casos, talvez na maioria, nós podemos agir com acupuntura somente. Geralmente, os pacientes que recorrem a esta terapia, porque já estão cansados de tomar tanto remédio.”


No entanto, esclarece o professor que esta disciplina pouco pode fazer em doenças crônicas (com as quais convive o paciente por toda a vida) quando estão muito avançadas ou em fase terminal”, por exemplo, na insuficiência renal (incapacidade do rim para filtrar o sangue adequadamente), câncer (formação de tumoraciones devido ao desenvolvimento de células anormais) ou sida (deterioração do sistema de defesas por causa de infecção pelo vírus da imunodeficiência humana), a ação da acupuntura é muito limitada e só a utilizamos para aliviar a dor ou para melhorar a qualidade de vida do paciente”.


De acordo com o Dr. Ordóñez López, diferentes estudos realizados em todo o mundo, assim como monografias (trabalhos de investigação que realiza um profissional para receber o seu título dos graduados da ENMH, concordam que a acupuntura tem um índice de eficácia de 70% a 80%, muito semelhante ao que têm outras terapias. “Mas é muito bom percentual, cabe ressaltar que não somos ‘todólogos’ nem oferecemos uma panacéia, pois não somos capazes de curar todos os problemas”, escreve o especialista.


Quanto às inovações que teve esta antiga disciplina, explica que a tecnologia ajudou a criar algumas variantes no tratamento, como “a electroestimulação, desenvolvida a partir da década de 1950-60, em que a agulha é conectada a um aparelho com o qual se enviam impulsos elétricos para ter melhores resultados, ou outros métodos mais inovadores, como o uso de ímãs ou campos magnéticos (magnetopuntura) ou de feixe de laser (acupuntura a laser) para estimular os pontos de acupuntura“, de modo que, ao menos neste caso, modernidade e tradição convivem em paz.


Dúvidas frequentes


Um dos pontos negativos que esta disciplina tem sofrido nos últimos tempos, não tem que ver com a sua eficácia, mas com a possibilidade de transformar-se em via de contágio de algumas doenças. O Dr. Ordoñez é clara e afirma que estudos sérios e rigorosos demonstram que nem o vírus da imunodeficiência humana (HIV, cuja infecção causa a sida) ou o da hepatite (ataca o fígado, inflamándolo e deteriorando o seu funcionamento), entre outros microrganismos, são transmitidos através desta técnica.


Apesar disso, enfatiza que os especialistas neste ramo da Medicina lançam mão de procedimentos que ajudam a evitar qualquer risco: “Quem estamos bem formados como médicos acupunturistas trabalhamos com agulhas descartáveis, que são muito económicas e usamos apenas uma vez, e em caso de que cheguemos a empregar as que são reutilizáveis são as damos ao paciente em um recipiente, marcada com seu nome, para que ele leve a sua casa, e não as compartilhe com ninguém mais”. Além disso, esclarece que é muito raro que ao fazer as punções são sangramento, de modo que a probabilidade de se gerar problemas posteriores é muito baixa.


Por outro lado, ao perguntar-lhe como você pode saber um paciente que está nas mãos de um bom acupunturista, o Dr. Ordóñez López diz que quem quiser se submeter a este tipo de tratamento deve recorrer a um médico de carreira que se tenha especializado nesta disciplina oriental, e não com pessoas que não têm conhecimentos profundos sobre o funcionamento do corpo humano e suas doenças.


Infelizmente, expõe, “há muita gente que exerce a acupuntura sem ter de estudos universitários e que só tomou um curso com duração de alguns meses ou semanas. Além de que são desonestos correm o risco de que a pessoa a que oferecem os seus serviços tenha algum problema grave, por exemplo, de câncer, que só pode ser tratada com métodos específicos, tais como medicamentos ou radiação. O único que conseguem esses maus terapeutas, é que o paciente perca tempo valioso por um diagnóstico errado e quando o doente vai ao médico adequado, é muito difícil dar a atenção devida, uma vez que o risco de ter um desfecho fatal é muito grande”.


Por isso, sublinha que a gente deve buscar a atenção daqueles especialistas que, depois de estudar Medicina (a corrida dura 6 ou 7 anos) tenham tomado uma pós-graduação (dois anos de preparação) em alguma das duas escolas oficiais que contam com estudos de acupuntura no México: o Instituto Nacional Politécnico e a Universidade Autônoma Metropolitana. “Não há melhor garantia para que o paciente esteja nas mãos de um verdadeiro profissional”.


Para concluir, o Dr. Crisóforo Ordóñez assegura que, apesar de parte da população (inclusive muitos médicos) considera que a acupuntura é uma charlatanismo ou de uma prática mágica, há muitas instituições sérias que realizam estudos para demonstrar suas qualidades terapêuticas e que vão além de “dar um simples piquete com uma agulha”.


Finaliza o professor: “Seria importante que tanto os pacientes como as autoridades volteen mais para a acupuntura e a descobrirem que se trata de um método eficiente, econômico, beneficente, natural e livre de efeitos colaterais (sempre que seja aplicado por um verdadeiro especialista) que, precisamente por estas qualidades, poderia ser incorporados aos sistemas de saúde pública”.


Se você quiser mais informações sobre o assunto ou receber terapia com um especialista, pode se comunicar com a Clínica de Acupuntura da ENMH ao telefone 5729-6000, extensão 555 15, na Cidade do México.

Comments closed

Alimentos para combater o mau humor e depressão

Segunda-feira, 06 de agosto de 2018, 10:29 am, última atualizaçãoAlimentos contra a depressão, ansiedade e estresse

Nosso agitado e exigente nível de vida pode fazer com que nos sintamos angustiados, estressados, cansados ou até mesmo tristes. Você sabe que, por meio da alimentação é possível atenuar esses sintomas e evitar a depressão? Conheça algumas dietas anti-depressivas para melhorar o estado de ânimo.

Existem alimentos que influenciam a conduta, causando algumas reações alérgicas e modificam o nível de glicose no sangue, o que pode afetar consideravelmente o estado mental.

Um exemplo é o chocolate, que em pequenas quantidades é formidável promotor do otimismo e a felicidade, mas, se consumida em excesso pode gerar angústia, já que este produto é rico em substâncias como a cafeína, a teobromina e outras que irritam o hipotálamo (região do cérebro que controla a função das glândulas).

Do mesmo modo, pode-se apreciar que a deficiência de vitamina B6 (presente em alimentos ricos em açúcares refinados, aditivos e corantes) a nível do cérebro pode desencadear comportamentos agressivos e hiperatividade.

Sabe-Se, também, que alguns casos de neurose (conjunto de doenças que afetam o sistema nervoso) se relacionam estreitamente com a presença de toxinas de origem animal que se formam no cólon, provocando, em primeira instância, problemas de prisão de ventre que repercutem diretamente no intestino, o qual se vê obrigado a alterar sua capacidade de auto-proteção, de forma que as substâncias produzidas pelo cólon têm que se deslocar para outras partes do organismo, com graves repercussões no estado de ânimo da pessoa afetada.

A falta de certas vitaminas e minerais provoca vários distúrbios, por exemplo, a falta de potássio provoca cansaço e confusão, se não consumimos magnésio estaremos apáticos e fracos, enquanto que se a falta de vitamina B12, podemos sofrer uma degeneração do sistema nervoso.

Além disso, fadiga e depressão se apresentam quando não há quantidade suficiente de niacina (vitamina B3), que ajuda a eliminar os depósitos tóxicos do organismo.

O que comer se eu estou estressada?

Em caso de estresse, o melhor é combinar uma alimentação de carboidratos complexos:

  • Massas como macarrão ou espaguete.
  • Pão.
  • O Arroz.
  • Legumes.
  • Batatas.

Com vitaminas do complexo B:

  • Legumes de folha verde.
  • Frutas frescas.
  • Cereais integrais.

Vitamina C

E zinco:

  • Fígado.
  • A Carne vermelha.
  • Gema de ovo.
  • Produtos lácteos.
  • Frutos do mar.

Esta dieta anti-depressiva, sempre com medida, e te ajudará a prevenir infecções causadas pelo enfraquecimento do sistema imunológico, reduz a fadiga e oferecerá efeito sedativo do que mantê-lo calmo e relaxado.

Alimentação contra a tristeza

Se você está passando por um período de melancolia e nostalgia, é recomendável consumir:

  • Produtos lácteos (leite, queijo, iogurte).
  • Carne magra (sem gordura).
  • Ovos.
  • Aves.
  • Peixes e frutos do mar.
  • Vísceras.
  • Ervilhas.
  • Frutas como melão e laranja.
  • Legumes frescos, como aspargos, brócolis, couve e feijão.
  • Cereais como arroz e pão.
  • Massas.
  • Batatas.
  • Doces como chocolate e mel.

Todos estes alimentos contêm proteínas, vitamina B6 e carboidratos, que ajudam-nos, em primeiro lugar, a aumentar o ânimo, devido a um aminoácido chamado triptofano, que estimula a produção de serotonina (substância usada no tratamento da depressão); e a vitamina referida nos pode ajudar a combater a tristeza, tanto que os hidratos de carbono produzem sensação de bem-estar.

Alimentos contra a ansiedade

Se você sofre de ansiedade, o melhor é que vírgulas:

  • Fruta fresca, especialmente laranjas e limões.
  • Vitaminas do complexo B, que são encontradas na carne, ovos, queijo, nozes e verduras de folhas verdes, como espinafre e acelga.
  • Bebidas lácteas doces. Tomar um copo com leite e açúcar ajuda, já que contém triptofano e carboidratos simples, que acalmam a mente e dão sono realmente eficaz.

Tudo isso para reduzir o efeito que produz a falta de vitamina C e vitamina B6 (similar ao estado de stress).

O Recupera energia com esses nutrientes!

Se você sente falta de energia, será benéfico adicionar ao seu regime alimentar:

  • A Carne vermelha.
  • Fígado.
  • Sardinhas e frutos do mar.
  • Cacahuates.
  • Vegetais de folhas verdes como brócolis, couve de Bruxelas, espinafre.
  • Massas.
  • Pão integral.
  • Frango.
  • Peixe.
  • Produtos lácteos.
  • Ovos.

Alimentos com os que você obterá o zinco, o que irá aumentar a sua energia, o ferro, o que te ajudará a prevenir anemia, e hidratos de carbono para aumentar a sensação de bem-estar.

No entanto, tenha o cuidado de não consumir carboidratos refinados, presentes em biscoitos, doces e bolos, já que em vez de fornecer energia, causando fadiga.

Alterações no estado de ânimo

Se você é das pessoas com notáveis variações no estado de humor, ou seja, que por momentos se sente muito bem e, de repente, decaes, talvez precisar:

  • Alimentos que contenham carboidratos complexos, como leguminosas (feijão e lentilha), cereais integrais e frutas.
  • Vitaminas do complexo B (batatas, frutas frescas, cereais integrais, ovos, carne magra, fígado e aves).

E para o mau humor…

Se você está irritado e precisa se recompor, você pode comer:

  • Cereais, leite, biscoitos e mel no café da manhã.
  • Massas, arroz, pão, legumes e batatas ao longo do dia.

Todos estes alimentos contêm carboidratos, que aumentam os níveis de serotonina e têm efeito sedativo dos nervos.

Se você também consome arroz integral, gema de ovo, peixe, frutas secas, como banana, aves, vísceras, soja, cereais integrais, produtos lácteos e levedura de cerveja, seu corpo receberá vitaminas do complexo B, o que pode elevar o humor e diminuir a ansiedade.

Uma dieta balanceada nos ajudará a desintoxicar nossa mente e nos dá a energia suficiente para impedir que a depressão e o estresse ganhem nossa vida. Vacúnate hoje contra o mau humor, simplesmente… come-se bem.

Comments closed

Alimentos orgânicos, produtos sem fertilizantes e inseticidas

Terça-feira 21 de março de 2017, 12:57 pm, última atualização

  • SyM – Karina Galarza Vásquez

Alimentos orgânicos

Há os que pensam que o crescimento de alimentos orgânicos é moda, e outros dizem que se deve ao desejo de proteger o ambiente e melhorar a qualidade da comida. O certo é que a cultura orgânica dos alimentos é uma realidade no México, e continua a ganhar adeptos.

Utilizar insumos naturais e evitar o uso de pesticidas e fertilizantes químicos são as bases da agricultura orgânica, que se tornou indispensável em países europeus. Se bem que no México, o consumo desses alimentos ainda não se estendeu muito, sim, foi observado aumento de 45% na sua produção, dos quais 85% são comercializados no exterior.

Segundo a Secretaria de Agricultura, Pecuária, Desenvolvimento Rural, Pesca e Alimentação (Sagarpa), do solo mexicano obtêm-se mais de 200 milhões de dólares em comestíveis orgânicos por ano, e mesmo quando o custo desses produtos pode triplicar o daqueles “regulares” que são utilizados nas mesas nacionais, a qualidade e o sabor dos primeiros é superior, segundo o que afirma a nutrióloga Maria Fernanda Diaz Laredo, adstrita à Direcção de Educação Contínua da Universidade Iberoamericana (UIA), na Cidade do México, que diz que os alimentos orgânicos têm sido bem recebidos no México, devido ao seu alto custo, não estão ao alcance de toda a população.

Vantagens

Considera-Se que o principal benefício dos alimentos orgânicos vai orientada para a saúde e, em segundo lugar, ao cuidado do ambiente, já que não se usam produtos químicos (fertilizantes, inseticidas) em alguma fase de sua produção. Assim, de acordo com a especialista da UIA, a bondade dos orgânicos não se vê no bolso dos consumidores, mas, sim, em sua saúde.

Além disso, na opinião de Díaz Laredo, no caso de algumas frutas, o sabor é completamente diferente, sem contar que é possível comê-las com casca, com muito maior segurança do que como acontece com as comuns, as mesmas que em sua maioria foram regadas com águas tratadas ou tratadas com produtos químicos.

Por outra parte, quanto ao frango, por exemplo, ressalta que o orgânico é-lhe alimentado com grãos de alta qualidade e sem hormônios para aumentar o seu peso. O anterior permite que a cor da pele e o sabor da carne sejam muito diferentes dos comuns, embora o tamanho da ave seja menor.

Os especialistas afirmam que o fato de que estes comestíveis à base de carne ou produtos lácteos não contêm hormônios representa grande vantagem, já que diversos estudos têm relacionado o consumo de carne de consumo ordinário, com o aumento de câncer de mama e cólon.

Como se produzem?

A nível nacional, sabe-se que Chiapas e Oaxaca (sul do país) são os principais estados produtores e exportadores, pois encontram-se à cabeça da lista com 43 e 27% da produção nacional total, respectivamente. O principal cultivo deste tipo é o café, mas também se recorre a outros, como ervas medicinais, especiarias, leite, estados unidos, milho azul e branco, manga, maçã e laranja.

Agora bem, como posso obter esses produtos? De acordo com informações de The Greencorner, considerado o primeiro conceito de mercado, lanchonete e loja de orgânicos no México, efectua-se o seguinte:

  • Alface. É produzido com matéria orgânica tratada, sem químicos e fertilizantes, e ser-lhe-rega com água não contaminada.
  • Camomila. A flor cresce saudável em camas férteis de cultivo; em geral, esta —assim como outros tipos de ervas para infusão—, afasta, por si mesma a insetos e outros predadores, pelo que não é necessário o uso de pesticidas.
  • Tomate. Em algumas ocasiões, a semente é importante, e a fertilização é conseguido através do uso de farinhas de cabeça de camarão com casca de jaiba. Para o controle de pragas é combinam insumos biológicos, extratos, armadilhas e controle manual; por exemplo, para manter afastados os insetos se utiliza extrato do chile, enquanto os cogumelos lhes afasta com cebola e alho. Seu tamanho é menor, a cor é vermelho e você realmente sabe a tomate, não a água.
  • Queijo. Em primeiro lugar, as vacas são alimentadas de forma natural com a finalidade de mantê-las em bom estado de saúde e evitar que eles administram antibióticos ou hormônios de crescimento. Assim, enquanto o queijo comum é alto em gorduras saturadas, o orgânico (proveniente do leite dessas reses) contém maior quantidade de cálcio, ômega 3 ajuda a reduzir colesterol e triglicerídeos do sangue) e vitaminas A, D e E.
  • Presunto. São confeccionadas com 100% de carne proveniente de animais alimentados de forma orgânica, tanto o tradicional é 30% de carne e o restante é constituído por farinhas, a gordura e aditivos.
  • Leite. Como apontamos, as vacas são criados com métodos naturais e orgânicos, o que possibilita que o produto contém mais proteínas.
  • Carne. Seu segredo reside em bom tratamento para com as reses, o que deriva em que tenha menos gordura e está livre de resíduos tóxicos provenientes de anabolizantes (aumentam o volume dos músculos), antibióticos ou hormônios. Além disso, o bem-estar e uma vida livre de estresse, dá lugar a produtos à base de carne de alta qualidade, os quais só são processados de animais jovens.
  • Maçã. Seu cultivo requer solo rico e fértil; os nutrientes sob a terra são importantes, bem como as compostas naturais (adubo feito com restos de alimentos). As barreiras, policultivos (culturas em que são colocados vegetais de diferentes tipos que colaboram entre si contra as pragas) e repelentes naturais substituem os agrotóxicos, e o tempo certo da colheita, assim como a qualidade e cuidado em sua seleção, embalagem e transporte, são fundamentais.
  • Amoras. Framboesa, amora e amora são como as orquídeas do mundo orgânico, pois são cultivadas em estufa. O resultado?: tamanho, cor, maturidade, forma, sabor e aparência espetacular.
  • O Café. Ocorre sob a sombra, isto é, intercalado com árvores de laranja, banana, limão e abacate. Rege-Se por normas internacionais de produção e industrialização, respeitando o ambiente tropical.

À mesa

Ao comprar alimentos orgânicos, você recebe a certeza da qualidade do produto por meio de certificado emitido por determinada agência especializada. No México operam 15 empresas deste tipo que só podem dar o seu selo, uma vez que os gêneros alimentícios tenha passado rigorosos padrões de qualidade. Entre os mais conhecidos encontramos a Certimex, Ocia e Cucepro (todas elas de México), IMO Control (Suíça), QAI (EU), Bioagricert (Itália) e as alemãs Naturland, Demeter, Ceres e BCS.

Devido às técnicas aplicadas durante a sua elaboração e a rigidez de sua certificação, os produtores de orgânicos incorrem em custos maiores do que os convencionais; por isso, esses alimentos possuem, geralmente, um preço mais elevado.

É indispensável ter em conta que existem no mercado, produtos caseiros, artesanais ou naturais, mas isso não quer dizer que sejam alimentos orgânicos. A respeito, apenas aquele que possui a etiqueta ou selo de “Comércio Justo”, “Orgânico” (se é do México), “Bio” (de Portugal), “Agriculture Biologique” (proveniente de França) ou “Organic” (quando é norte-americano) é orgânico. Assim que, se bem este saudável boom que agora vivemos, muitas empresas têm elaborado o seu próprio logotipo para informar que seu produto é natural, não deve se deixar enganar.

Comments closed

Acuaeróbicos, exercícios aeróbicos realizados na água

Água e atividade física podem combinar-se graças à peculiar disciplina: os acuaeróbicos, que consistem em rotinas de exercício dentro de uma piscina, o que, além de fortalecer o sistema circulatório, pulmões e músculos, tem a peculiaridade de reduzir os impactos na coluna vertebral e articulações. Nós conheça-os!


Exercícios na água, Obesidade


Os exercícios aquáticos estão entre os mais recomendados para qualquer pessoa, já que, além de divertidos possuem a caridade, a qualidade de ser extremamente benevolentes com músculos e articulações, de modo que até mesmo as pessoas com fraqueza nos membros podem praticá-los, sem sofrer dor.


No entanto, desta vez, não nos referimos a disciplinas como natação, fixos, nado sincronizado, pólo aquático, mas os aeróbicos, sob a água ou acuaeróbicos, que começam a ter grande difusão e aceitação pelos excelentes resultados que oferecem à saúde.


Este novo recurso para o condicionamento físico, apto para pessoas de todas as idades, incluindo crianças maiores de 10 anos e idosos, gera escassos ou nulos efeitos adversos nas articulações, permite exercitar ao sistema cardiovascular, queimar calorias e tonificar o organismo, além de que, como se desenvolve sob a água, impede elevado aumento de temperatura, o que pode ser uma rotina prolongada, sem que se registrem notável fadiga ou perda de líquido através da transpiração.


Baixo impacto


Devido a que o meio líquido “prende” os objetos que se interessam por ele, uma pessoa mergulhada até o pescoço “perde” cerca de 90% de seu peso corporal, o que reduz de forma drástica a pressão que exerce a força da gravidade e, com isso, o esforço que se apresenta durante a prática de esportes fora da piscina.


Além disso, a maioria dos exercícios realizados na água geram um tipo de movimento conhecido como “contrações musculares concêntricas”, em que se gera adequado fortalecimento com o mínimo de dor por esforço, de modo que a possibilidade de lesões ou danos na coluna vertebral, quadris, joelhos, tornozelos ou outras articulações é eliminado quase por completo. Também há que assinalar que a pressão que gera a água no corpo (hidrostática) favorece a ativação da circulação do sangue em todo o corpo, tal como aconteceria com uma massagem suave.


Embora o tipo de rotinas se parecem com os exercícios aeróbicos que são realizados em uma academia, nesta novel disciplina também é possível levar a cabo outras práticas, como correr para dentro da piscina, patalear e fazer agachamentos sem que os joelhos sofrem o peso do corpo.


Mas a variedade não pára por aí, já que os praticantes mais avançados de acuaeróbicos realizam exercícios em áreas mais profundas da piscina, com a ajuda de flutuadores, a fim de exercitar as pernas, fazendo com; além disso, costumam fazer curvas de pernas semelhantes às que são executadas em uma bicicleta e usam pesos ou halteres para criar resistência e tonificar, principalmente, a parte superior do corpo.


O resultado é que esta disciplina se favorece a eliminação de gordura ao mesmo tempo que gera perda de líquidos, e embora não se sente o suor ou um ritmo cardíaco muito acelerado, os músculos de todo o corpo se tonificam e terminam com mais energia depois de realizar outros tipos de exercício em que o impacto nas articulações é mais marcado. Sim, há que salientar que, aconselha-se tomar bastante água (dois litros por dia, quando menos).


Como é a aula?


A sessão de acuaeróbicos inicia com aquecimento térmico, isto é, com a adaptação de a temperatura do corpo (36 a 37ºC) que a água (cerca de 29.5º c). Esta parte do treinamento dura 10 minutos e nela são realizados exercícios de respiração e alongamento de tendões e músculos.


Na segunda etapa, você trabalha o condicionamento aeróbico durante 20 ou 30 minutos, e é aqui onde começa a atividade para o sistema circulatório e os pulmões, já que provoca o aumento do ritmo através de rotinas que incluem o movimento e alongamento de todos os grupos musculares.


Mais tarde, em um período que vai de 10 a 15 minutos, são realizadas atividades específicas com o apoio de certos materiais, como:



  • Botão de punho.

  • Bola de ar ou água.

  • Banda elástica.

  • Leggings para braços e pernas.

  • Luvas especiais com peso extra dentro deles.

Para poder concluir a aula, durante 5 ou 7 minutos se fazem exercícios de relaxamento e alongamento, que são muito importantes para que todos os músculos voltem a esfriar. Cabe destacar que os centros onde se realizam essas classes devem ser especializados, ter um horário regular de prática e trabalhar em pequenos grupos para oferecer a melhor supervisão possível.


Esta disciplina exige constância para que se apresentem os resultados desejados; por isso, se optar por férias não abandone sua rotina esportiva, ao contrário, pode realizar ao menos os exercícios básicos na piscina do hotel, mas não conte com um instrutor na matéria.


Todos são beneficiados


São muitas as vantagens do exercício acuaeróbico para todas as pessoas que o praticam, entre elas:



  • Ajuda a reduzir o peso.

  • Melhora a qualidade do sono.

  • Regula os níveis de gordura, colesterol, ácido úrico, e açúcar no sangue.

  • Favorece o bom funcionamento do sistema imunológico (aquele que nos defende de infecções).

  • Oferece benefícios psicológicos, já que a água estimula o relaxamento e o trabalho em grupo promove a integração entre praticantes.

  • Não exige muito esforço.

  • Não gera dor ou fadiga muscular, como ocorre em práticas extremas, tais como levantamento de peso.

  • Para começar, não há necessidade de saber nadar, pois ainda que as aulas avançadas são feitas na área profunda da piscina, os exercícios para iniciantes são na parte em que a piscina tem menos água.

  • Pode ser praticada durante todo o ano, já que dificilmente as mudanças climáticas afetam as piscinas (os centros especializados de qualidade têm nível de temperatura controlável), especialmente se forem cobertas. No entanto, não está de mais que as pessoas da terceira idade tenham precauções extras, pois as variações de temperatura podem provocar doenças nas vias respiratórias.

Como se tudo isto fosse pouco, o baixo ou nulo impacto dos acuaeróbicos os torna terapia ideal para pessoas com condições físicas adversas, como as que têm problemas nas costas, joelhos e pontas, dores reumáticas, ou aqueles que sofrem de fibromialgia, que é uma doença crônica do sistema nervoso que afeta os músculos e articulações, uma vez que gera cansaço generalizado.


Também é aconselhável para mulheres grávidas ou que acabaram de dar à luz, assim como para aqueles que desejam melhorar a aparência da celulite, a circulação, ou a flacidez em determinadas áreas. Por sua vez, observou-se que os indivíduos com obesidade estão em acuaeróbicos uma opção que lhes permite gozar de agilidade e facilidade para se exercitar, fato contrário a uma classe regular de aeróbica de alto impacto.


Finalmente, considera-se que, para além de todos estes benefícios os acuaeróbicos são muito divertidos, já que os deslocamentos, tem-se a impressão de que o corpo não pesa e fica flutuando. Se lhe interessa a sua prática, procura um centro especializado e fale com o instrutor para saber mais sobre o desenvolvimento da aula e a experiência que possui, a fim de obter o maior proveito possível.

Comments closed

Ganhar massa muscular e definir de uma vez, é possível?

Ganhar massa muscular e definir ao mesmo tempo é possível.

Ganhar massa muscular e definir ao mesmo tempo é possível.

“Eu quero ganhar massa muscular e definir de uma vez, o que devo fazer?” Não é a primeira vez que me encontro com esta pergunta, nem será a última, sobretudo entre os não iniciados no mundo do fitness e musculação, e ultimamente tenho recebido alguns e-mails e comentários perguntando sobre se é possível ganhar massa muscular e perder gordura ao mesmo tempo, então, vamos entrar um pouco na situação e dizer se é possível ou não aumentar a massa muscular e diminuir o percentual de gordura corporal e em que casos.

Como ganhar massa muscular?

Muito simples: para ganhar massa muscular é necessário proporcionar ao corpo a proteína necessária para criar novas fibras musculares e, além disso, fornecer a quantidade de energia necessária na forma de carboidratos e gorduras (em menor medida) para que o músculo se construa. Além disso, claro, há que fazer um treino que estimula o músculo o suficiente para que se veja forçado a crescer.

Portanto, para ganhar massa muscular, precisamos, na maioria dos casos, trazer ao nosso corpo um extra de calorias que, inevitavelmente, vai ganhar gordura, sempre e quando não esteja dentro dos casos, que serão descritos mais adiante.

Como definir o músculo?

Para definir são duas coisas básicas: primeiro, eliminar o excesso de gordura, como é óbvio, mas, além disso, fazê-lo tentando não perder massa muscular. Para definir é necessário ter um déficit de calorias para que o corpo tenha que usar como fonte de energia a gordura acumulada.

Como ganhar massa muscular e eliminar a gordura ao mesmo tempo?

Vemos, portanto, que para ganhar massa muscular é necessário um extra de calorias, e para definir, é necessário ingerir menos calorias. Então, é possível ganhar massa muscular e definir a da vez? É muito difícil, mas é possível. Como? Nos seguintes casos, é possível ganhar massa muscular e definir ao mesmo tempo:

  1. Quando você começa o ginásio, o mais normal é que durante o primeiro mês ou dois meses, ganhar massa muscular e perder gordura, já que seu corpo está passando por um estímulo muito grande, e se verá na necessidade de criar massa muscular para suportar a carga de trabalho que você está se metendo, uma vez que o consumo extra de calorias fazendo o exercício.
  2. No caso de que você seja um desses privilegiados, que tem uma genética fora do comum. Para essas pessoas é relativamente fácil de ganhar massa muscular, e mesmo sem ir ao ginásio podem ter um tônus muscular muito mais do que aceitável, o que não apenas seguir uma dieta rigorosa conseguirão aumentar o volume muscular, e seguindo conseguirão fazê-lo, uma vez que eliminam gordura com as calorias extras que consomem nas sessões de musculação.
  3. Se a contas com a ajuda de esteróides e outras drogas, é possível, e provável, que ganhar massa muscular e definir ao mesmo tempo, sempre que prestar atenção aos detalhes da dieta. Desde TengoAgujetasdesaconsejamos totalmente o consumo de esteróides e outras drogas, com o fim de acelerar o ganho de massa muscular e perda de gordura.
  4. Seguindo um plano nutricional muito à medida para si, levando ao extremo a dieta e comendo em cada momento, apenas o que seu corpo precisa para criar massa muscular. Desta maneira conseguirá ganhar massa muscular, pouco a pouco, sem ganhar gordura. Para conseguir isso, provavelmente terá que recorrer a um nutricionista esportivo que se faça um estudo completo e se planeje um plano a cada semana, tanto da dieta como de formação à medida, algo que não está ao alcance de muita gente, por motivos econômicos e, principalmente, de tempo.

Você pode dar um caso adicional e é que, por muito acaso você estiver seguindo um plano nutricional e treinamento por sua conta equivalente ao ponto 4, mas isso é altamente improvável e, em qualquer caso, o ganho será mínima.

Em conclusão, é muito difícil ganhar massa muscular e definir a da vez, por isso, se você quiser mais volume muscular e menos gordura, o que você deve fazer é primeiro lugar ganhar massa muscular e, posteriormente, definir. Tente não exceder as gorduras quando se ganha volume e que não lhe falte proteína para alimentar o músculo quando você define é algo fundamental para conseguir ser “grande” e definido.

Comments closed

12 desafios que irão melhorar a sua saúde

Começa um novo ano e com ele a oportunidade de colocar em prática todos os planos que, por uma ou outra razão se esqueceram no caminho, a sensação de começo nos dá o valor para projetar cada aspecto de nossa vida e trazarnos as metas necessárias para realizar cada desejo.


Ter uma vida saudável deve estar no top de propósitos de ano novo, por isso, preparamos uma série de desafios que irão ajudá-lo a melhorar a sua saúde, você só deve cumprir um por mês, e acompanhá-los com bons hábitos alimentares e atividade física, pois você vai ver como você obterá grandes resultados.


Vá em frente!

Açúcar Refinado

Janeiro: Não volte a usar o açúcar refinado nunca mais


Exclua ou reemplázalo por adoçantes naturais, como a rapadura e mel.

Diga adeus aos refrigerantes

Fevereiro: diga adeus aos refrigerantes


Consome sucos naturais e libera seu organismo de corantes e adoçantes artificiais.

Inclui em sua dieta preparações cozidas, em refogados ou cozidos.

Março: substitua as frituras por alimentos cozidos


Inclui em sua dieta preparações cozidas, em refogados ou cozidos.

Hidrátate desde o princípio, não se esqueça de fazê-lo também durante o dia.

Abril: beba água ao acordar


Hidrátate desde o princípio, não se esqueça de fazê-lo também durante o dia.

Não suprime a refeição mais importante do dia, certifique-se de que tenha proteína e frutas.

Maio: toma sempre


Não suprime a refeição mais importante do dia, certifique-se de que tenha proteína e frutas.

Vá para a cama cedo para dormir e descansar o suficiente.

Junho: deite-se cedo


Vá para a cama cedo para dormir e descansar o suficiente.

Escolha três dias para realizar alguma atividade física

Julho: faça exercício três vezes por semana


Escolha três dias para realizar alguma atividade física que você goste, pelo menos, 30 minutos.

Escolha as escadas e deixa de lado o elevador.

Agosto: use sempre as escadas


Seja no seu local de trabalho ou no shopping, escolha as escadas e deixa de lado o elevador.

As frutas que lhe darão vitaminas, minerais e fibra.

Setembro: ensaio de uma fruta diferente a cada dia


É uma boa oportunidade para descobrir novos sabores, além disso, as frutas se darão vitaminas, minerais e fibra.

Dê passo a temperos naturais

Outubro: reduz ou elimina o sal refinado


Dê passo a temperos naturais para dar sabor às suas refeições.

Procura uma técnica de meditação que se adapta à sua forma de ser

Novembro: medita todos os dias


Procura uma técnica de meditação que se adapta à sua forma de ser e encontrar um momento do dia para dar-lhe paz.

Nesta época, é fácil cair em excessos

Dezembro: come só até saciarte


Nesta época, é fácil cair em excessos, come apenas o necessário para saciar seu apetite.


Mudar maus hábitos e mantê-lo saudável é possível, já dizia Sócrates: “O segredo da mudança é concentrar toda a sua energia não em lutar contra o velho, mas em construir o novo.”

Comments closed